URGENTE – Lojas Renner sai do ar após suposto ataque Ransomware

Compartilhar em:

Informações que circulam nas redes sociais são de que o suposto ataque tenha paralisado todas as operações de lojas físicas e tirado o site do ar

De acordo com o site The Hack, a loja varejista foi vítima do ataque de ransomware e já existe inclusive uma nota de resgate deixada pelos criminosos.

Através de captura de tela recebida pelo site, uma conversa entre funcionários da rede varejista, eles afirmam que é “vírus”, “criptografou todo o data center” e que “tá tudo fora”, “todas as lojas”, “toda a infra (sic)”. Na mesma conversa, entende-se que todas as lojas físicas foram fechadas por não terem seus sistemas operante.

Se a conversa retratada na imagem acima for verdadeira, o ransomware teria criptografado toda a central de dados da cadeia de lojas, o que a impediria de atuar pela sua loja virtual e atrapalharia as vendas nas lojas físicas (que dependem de comunicação constante com o sistema central).

Até o momento, as Lojas Renner não se manifestaram sobre o assunto e o site da Renner se encontrava fora do ar.

ATUALIZAÇÃO – 19/08 – 18:45h

Comunicado da Lojas Renner sobre ataque:

VOLTAR

No cenário digital atual, a segurança da informação é vital para qualquer negócio. Diante de uma crescente lista de ameaças cibernéticas, a gestão de vulnerabilidade é uma ferramenta crucial para as empresas que desejam proteger seus dados e recursos digitais. 
Apenas 5% das empresas possuem um especialista em segurança cibernética com assento no conselho de administração, apesar de inúmeros estudos comprovarem existir uma forte correlação entre uma robusta proteção dos sistema e um desempenho financeiro significativamente superior, segundo um novo relatório da Diligent e Bitsight.
Pix, a popular plataforma de transferências bancárias no Brasil, está enfrentando um novo desafio: o malware conhecido como BrasDex Esse software malicioso tem como alvo dispositivos Android e se infiltra nos smartphones por meio de links ou mensagens suspeitas. Uma vez instalado, o BrasDex intercepta transações feitas via Pix, alterando o destinatário e o valor sem o conhecimento do usuário.
Rolar para cima